Designer de luminárias, empresário, arquiteto, artista, visionário. Aos 84 anos, o alemão Ingo Maurer está repleto de sonhos: construir seu próprio pavilhão em Inhotim, fazer parcerias com outros designers, montar exposições. viajar. Um desses seus grandes sonhos acaba se tornar realidade. A loja FAS Iluminação de São Paulo foi inaugurada em setembro, com projeto do próprio Maurer. É o único ponto de venda da América Latina a oferecer a coleção completa do designer.

O edifício de 1.000 m2 já existia na altura do número 413 da Alameda Gabriel Monteiro da Silva. Tratava-se de um projeto de Marcio Kogan. Em respeito ao arquiteto brasileiro, foi mantida a bela fachada, mas a área interna foi inteiramente resenhada por Ingo, em parceria com o Rizoma Arquitetos, para oferecer as condições ideais para apresentar sua extensa linha de produtos.

“Como todo artista, ele é extremamente meticuloso e não deixou escapar nenhum detalhe. Das paredes desiguais dos lavabos à atmosfera campestre da copa, foi ele que encaminhou todas as escolhas”, conta Arystela Rosa Paz, proprietária da FAS, que há 19 anos representa Ingo Maurer no Brasil. Ingo veio quatro vezes ao Brasil durante as obras e na manhã da inauguração, quando Bamboo visitou o local, ainda dava as últimas instruções sobre como tudo deveria ser posicionado.

Um túnel cenográfico conduz os visitantes até o amplo hall, com pé-direito duplo e teto de vidro. Lá ficam suspensas as luminárias de maior porte, com sua iluminação artificial sempre em contraposto à natural, seja diurna ou noturna. O espelho d’água na cobertura projeta reflexos surreais sobre as paredes brancas. Em seguida, o extenso showroom se abre, com espaço para todas as peças. Subindo as escadas, o visitante se surpreende com um belo terraço.

Maurer desenhou uma nova luminária em homenagem ao sucesso da empreitada, uma versão brasileira da série Porca Miséria, formada por cacos de louça. Nela, foi incluída uma miniatura do Ovo que projetou para Inhotim. O assunto é o preferido de Ingo. Quando perguntado se o pavilhão se trata de um projeto de arquitetura e de arte, ele responde apenas um bem humorado: “Isso importa?”. Tudo começou com a vontade de Bernardo Paz de fazer um museu para as luminárias de Maurer em Inhotim. O designer se recusou, afinal, “ainda não morri para ir para o museu”. Mas aceitou o convite para conhecer o Instituto. Andando por lá, voltou com a ideia de um ovo quebrado. “O ovo tem a forma mais bela que você pode imaginar. E é ainda mais bonito quando tem uma pequena rachadura”, filosofa. Enquanto o pavilhão não sai do papel, vale a visita à FAS para penetrar no fantástico mundo de Ingo Maurer e conhecer suas intrigantes luminárias.

fasiluminacao.com.br

ingo-maurer.com