Leão Serva é jornalista, escritor, idealizador de projetos e, acima de tudo, um amante das cidades. É pensando na melhoria de seus espaços que o profissional tornou-se um dos maiores incentivadores de mudanças urbanas, a começar pelo carro. Autor do livro Como Viver em São Paulo Sem Carro, de 2012, Leão lançou esse ano o aplicativo para celular Sem Carro. Disponível nas capitais paulista e carioca, o app informa os trajetos desejados e aponta os custos, o tempo e os meios de transporte disponíveis, seja a pé, de bike, de ônibus, metrô, Uber ou táxi.

Bamboo Viver em uma cidade como São Paulo é lidar diariamente com o trânsito. Mobilidade é, hoje, o maior problema das grandes cidades?

Leão Serva Sem dúvida, e isso é em todo o mundo. Todas elas têm mais carros do que espaço em suas ruas, e já ficou claro aquilo que nas cidades médias e pequenas não é visível: é preciso limitar o uso do carro, fazer com que as pessoas deixem o veículo em casa porque, se isso não for feito, a cidade para. O dado mais claro desse impacto, no caso de São Paulo, é que o trânsito é sempre apontado como um dos principais problemas da capital.

O carro é negativo somente para o trânsito?
LS O carro é o grande vilão do planeta. Ele é o principal consumidor do petróleo do mundo, e responsável por 80% de toda a poluição de São Paulo, por exemplo. Não é incrível? Isso vale para o mundo todo. Há também o fato de que os automóveis levam uma pessoa apenas, sendo uma solução irracional para levar uma pessoa de um ponto a outro.

Em um país como o nosso, que comumente adota políticas que privilegiam o automóvel, como reverter esse quadro?
LS Acho que é preciso dizer com todas as letras: o carro é o principal vetor do efeito estufa, precisamos deixá-lo em casa. Além disso, a engenharia de trânsito já mostrou que obras viárias apenas aumentam o congestionamento. Então, quando um político propõe fazer pontes, avenidas, etc, ele pode estar pensando em muitas coisas, menos em melhorar o trânsito. Precisamos mostrar isso para a opinião pública.

B Você é idealizador do app Sem Carro. Qual a proposta do aplicativo?
LS Ele foi feito como uma iniciativa voltada para mudar a mentalidade do carro, tornando-se uma ferramenta a mais para a tomada de decisão. Ele quer facilitar a vida de quem deixa o automóvel para trás.

Você também é a grande voz por trás do projeto Malditos Fios, que luta pelo enterramento dos fios de postes na cidade de São Paulo. Quais são os principais problemas dessas fiações aéreas?
LS A fiação elétrica aérea é feia; insegura, pois causa mortes pelo eletrocutamento; é a principal ameaça às árvores nas grandes cidades, porque as empresas elétricas precisam fazer podas destrutivas para que a copa das árvores não bata nos fios; e ineficiente, pois quando a fiação é aérea ocorre 13 vezes mais interrupções de fornecimento do que quando é enterrada. E com o agravamento do aquecimento global, os fenômenos climáticos que ameaçam os postes e a fiação aérea, como chuvas, ventanias, queda de árvores só aumentam.

B Seus projetos estão voltados para a melhoria da vida urbana. O que devemos mudar?
LS A cidade é o melhor lugar do mundo, onde há troca de conhecimento, soma de ideias e de esforços. Mas para tal é preciso que ela seja confortável, e por isso é necessário corrigir os problemas que impedem isso. Congestionamento é o principal, bem como a paisagem urbana  e o acesso fácil a serviços como saúde e educação). Enfim, a cidade ideal é uma metrópole onde as pessoas diferentes se encontram e convivem sem temer uns aos outros.