Conhecido por projetos que prezam pela ergonomia, o arquiteto Edo Rocha é bem direto quando o assunto é seu próprio trabalho: "Minha forma de projetar é pensando nas pessoas e no seu bem-estar", explica. Não é nenhuma coincidência, portanto, que este tenha sido o tema escolhido para o livro O Conforto na Arquitetura e no Design.

Recém-lançado pela Editora Essential Idea, a publicação aborda, além de referências e informações sobre ergonomia, aspectos de sustentabilidade e tecnologia no campo da arquitetura. Edo, porém, vai além da simples análise de normas técnicas para apontar um conforto sensível a gostos, culturas e satisfação dos sentidos humanos.

Para tanto, o arquiteto apresenta o conceito de TOVAP, apelidado como sexto sentido da arquitetura. Fruto da junção do tato, olfato, visão, audição e paladar, o termo criado por Edo é abordado em seus projetos como item primordial para a concepção de uma boa arquitetura. Segundo o autor, mais do que aspectos físicos, esse novo sentido se preocupa em afetar o lado mental e espiritual de seus usuários, relacionando-se assim às emoções provocadas pela arquitetura e por seus objetos.

Para exemplificá-lo, dez obras icônicas do profissional são apresentadas no livro, entre elas o estádio Allianz Parque, em São Paulo e o Centro Empresarial Senado, no Rio de Janeiro.

Além de plantas e registros fotográficos, Edo aborda noções como ventilação e iluminação natural, junto a notas sobre a comodidade no espaço, que vão desde percepções da pele, como calor e vento, até emoções provocadas pela acústica e pela qualidade do ar.

"Para mim, a arquitetura é a integração do homem com a tecnologia de forma criativa e sustentável. Lugares onde se possa trabalhar e viver com prazer e praticidade, que ofereçam às pessoas bom isolamento termo acústico, sejam esteticamente bem resolvidos e que estimulem o convívio social”, finaliza Edo Rocha.

edorocha.com.br