Casa Funcional Mels Brushes
Os arquitetos Marisa Lebarbenchon e Artur Rabello se inspiraram nas perfumarias francesas para montar a loja da mostra. As paredes do espaço são revestidas de tecido veludo azul acinzentado. Destaque para o lustre com pedras de rocha e cristais. 
 
Jardim lateral
Geórgia Botelho e Rodrigo Vieira quiseram trazer um toque vintage em homenagem ao jardim lateral da antiga casa. Com flores, peças de ferro e vasos vietnamita de arenito jateado, o jardim fica ao lado do banco colonial que conduz o charme do ambiente. 
 
Lavabos Vinho e Prosa
Pedras e metais em bronze são tendências apresentadas pelos profissionais Cris Passing e Giovane Marangoni. O uso de couro nos bancos dá sofisticação e acolhimento aos lavabos. A cor da parede, que remete ao tema, tem nome bem sugestivo: Merlot.
 
Living Bar
O arquiteto joinvilense Tufi Mousse se inspirou nas salas de conversa de pequenos hotéis e residências dos anos 1960 e 70. A formatação do ambiente inicia-se pelo esguio sofá. Nas laterais, há dois armários com funções de bar e cristaleira. O projeto recebeu uma série de cuidados por tratar-se um uma edificação de valor histórico. Foram preservadas as paredes em granito e as demais, revestidas com
papel de parede com tecnologia que permite que as paredes respirem. 
 
Lounge Jota Jota
Carolina Mocelin e Patricia Moschen assumiram o desafio de expor tubos, conexões hidráulicas, fios elétricos e bobinas de fios. Optou-se por ligar o ambiente interno do container ao externo por meio de uma instalação de canos, dos quais um foi
iluminado e carrega a energia de conexão. A instalação, chamada Urbanidade, é de autoria das arquitetas e faz referência às estruturas internas das edificações, evidenciando a urbanidade em contraponto com a árvore existente no espaço.
 
Pátio Veka
Os arquitetos Juliana Castro, Clarice Wolowski, Aline Buss e Adriano Miranda se inspiraram nas praças italianas contemporâneas que unem itens antigos e atuais em ambientes elegantes. Este equilíbrio também aparece na vegetação, que une plantas de textura suave e volume regular, típicas dos jardins antigos, como a camélia e a gardênia, com outras de textura forte e brilhantes, como o pacová. 
 
Pub CCH
O pub Confraria do Chop Honesto tem duas alas formadas por 4 contêineres e uma arena entre elas. O projeto de 216 m2 é assinado pelos arquitetos Ricardo Fonseca, Mário Pinheiro, Beto Gebara, Luiz Fernando Zanoni e André Lima e o empresário Wagner Barreiro. O espaço tem como referência pubs do mundo todo e o cenário urbano típico de grandes cidades. A ideia era criar um ambiente aconchegante, que unisse cerveja, rock e diversão.
 
Quarto Hostel
Com 20 m2, o Quarto Hostel foi inspirado na comunicação globalizada, feito para quem gosta de viajar e de receber. A arquiteta Estela Cislaghi pensou em como transformar um cômodo extra num espaço para receber um hóspede e gerar uma renda extra. O quarto é despojado, mas ao mesmo tempo requintado, com conforto e tecnologia. Possui copa, closet, cama e bancada multiuso.
 
Resto Bar
Karoline Bernardo e Sidnei Machado aproveitaram o grande potencial da área externa da Casa Dr. Oswaldo Cabral. A proposta para os 160 m2 traz a “vitrinização”, uma das tendências da arquitetura de restaurantes, em que as pessoas podem observar o movimento externo enquanto fazem a refeição. Os principais materiais no ambiente são a madeira e os
revestimentos cerâmicos. 
 
Sala de jantar
Os arquitetos Anna Maya e Anderson Schussler fizeram um projeto que mistura estilos, partindo da arquitetura colonial original da casa. Entre seus principais atrativos, a estante, com desenho exclusivo da arquiteta para abrigar cristais tchecos
que ela herdou de sua avó. O grande lustre rústico feito em ferro retorcido também foi desenhado pela arquiteta.