Que tal uma mesa que ao ter seu tampo riscado pode ser completamente recuperada passando-se apenas um pano? Ou um móvel sobre o qual podem ser apoiados recipientes quentes sem manchar ou estragar a superfície? Essas são apenas algumas tecnologias das peças da marca Sette7, lançada pelas irmãs capixabas Vivian e Erika Coser. “Sempre sonhei em abrir uma empresa que oferecesse mobiliário feito com matérias-primas nobres, inovadoras e nada convencionais”, conta Vivian, que há 13 anos comanda o escritório de arquitetura homônimo

O projeto saiu do papel no ano passado, quando Erika se ofereceu para cuidar da parte administrativa da nova marca, liberando a irmã para pesquisas de materiais e desenvolvimento de desenhos. A Sette7 tem sua coleção de estreia composta por mais de 20 itens, como mesas, bancos, buffets e aparadores – todos à venda na Casual Móveis. “Criar o design dos móveis demorou um mês e meio apenas, pois muitos deles são resultado de esboços que já tinha na cabeça. A etapa que mais consumiu tempo foi a pesquisa de tecnologias e inovações que poderiam ser aplicadas às peças para torná-las realmente especiais”, diz a arquiteta.

Das viagens mundo afora, ela importou algumas tecnologias que agregam qualidades estéticas e funcionais aos produtos. É o caso da Ultracompact Surfaces, técnica da espanhola Dekton que permite que tampos sejam colocados em áreas externas e usados para apoiar recipientes quentes. Ou do italiano Nano Tech Material, convencionalmente usado na indústria automobilística, que torna as superfícies autorregenerantes e resistentes à abrasão. Parcerias com marcas brasileiras também foram exploradas. Há peças de aço feitas com a Mekal, cuja técnica de fabricação permitiu chegar a mesinhas cortadas a laser com tampos com apenas cinco milímetros de espessura.

Leia a entrevista com Vivian Coser na edição de outubro da Bamboo, nas bancas.